Na manha desta quarta-feira a Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF) e a Direção Geral de Emprego, Formação Profissional e Estágios Profissionais (DGEFPEP) assinaram um acordo de parceria, no âmbito da formação profissional e estágios profissionais.

O objetivo do referido acordo visa criar oportunidades de formação e estágios profissionais para os jovens atletas que estejam inscritos nos clubes federados, masculinos e femininos, proporcionando-lhes uma qualificação profissional de modo a acederem ao mercado de trabalho, não só enquanto jogadores activos, mas também após a retirada dos mesmos.

A representar a FCF esteve Mário Semedo e Inácio Carvalho, Presidente e Vice Presidente, respectivamente.

“Tendo em conta que temos de criar as condições para que os nossos atletas possam ter alternativas em relação ao futebol. Criamos oportunidades para esses atletas, homens e mulheres, para que possam ter uma ferramenta que lhes possibilitem o acesso mais rápido e em melhores condições ao mercado de trabalho”, começou por dizer Mário Semedo, Presidente da FCF.

“Queremos aproveitar para agradecer a DGEFPEP, que apoiou desde início a iniciativa da FCF, e de uma forma particular, ao ministro das finanças, Olavo Correia, que muito contribuiu para que hoje esse protocolo fosse uma realidade”, concluiu Mário Semedo dizendo que espera que jogadores/as e clubes aproveitem esta oportunidade

Por sua vez, Jacqueline Moniz, Diretora da DGEFPEP, começou por parabenizar a FCF pela tomada da iniciativa que é de “se louvar”.

“O intuito é de proporcionar oportunidade aos nossos jovens. Queremos preparar os nossos jovens com melhorias de competências para integrar no mercado de trabalho. Os jovens desportistas devem ter oportunidades pois por vezes a vida prega partidas e não podemos depender apenas de uma profissão e apenas de uma oportunidade”, esclareceu a diretora da Direção Geral de Emprego.

O protocolo tem a seguinte logística em que a DGEFPEP irá informar as ofertas formativas e os jovens futebolistas terão de mostrar a sua disponibilidade a FCF e é a FCF que irá fazer a ponte com a direção geral de emprego. Os critérios de seleção e admissibilidade obedecem aos definidos na lei.

O futebolista ‘Barrusco’, jogador do Bairro da Praia, foi o primeiro a beneficiar deste protocolo estando já a tirar o curso de canalizador.

Este protocolo, quanto a sua duração, é aberto, pois, todos os anos jovens vão querer fazer formações e ambas as instituições estarão disponíveis para os ajudar.

O âmbito do acordo é nacional, abrangendo todas as regiões desportivas do País, e a nível de todas as ofertas formativas existentes no País, quer a nível das escolas públicas, quer nas escolas privadas credenciadas e parceiras da DGEFPEP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *